Intraduzivel


INTRADUZIVEL


Vou precisar de mil notas

Pra fazer uma canção

Vou precisar de mil versos

P'ra escrever um poema


E tudo... porque tentei traduzir-te


Alma minha de dissabores e agonia

Alma tua, brasa pulsante

Contém nela toda a vida


Minha boca quedou disforme

Nem principiar consegui

Ao primeiro verso que desgraça!

Fugiram todos os verbos de mim


Tanto e tanto e o que mais quero

É poder definir-te

Pois minha alma perdeu-se,

Quando se uniu a tua

E agora já não sei mais quem sou


Tampouco a música me dá alento

Como a um pássaro triste

Como que perdido dos seus


Meus gorjeios são infames

De nada servem

Não cabem a uma canção


Por querer o Intraduzível

Poeta louco, insano me tornei


Persegui mil desenganos

Afoguei-me em devaneios


Tudo por ainda não saber compreender

Que ninguém pode Traduzir


O amor...


J. Sollo ( Do livro Os Homens de Vidro)

1 comentário

Postagens mais visitadas