ALINHAVANDO

Alinhavando

Nesse mundo tudo corre:
O ônibus corre fumegante:
A mulher corre saltitante
Mas, olha o sinal!
Na roda viva girando,
No giro te leva sempre
E você?...Vai levando.

Ciganos; humanos; fulanos...

Cavalga o moço no vento
Buscando a “menina dos olhos”
O “pó de mico” do circo;
As horas... O tempo...
Eu hein!
Por que essas malditas palavras
Não vem logo ordenadas
Na cabeça do artista?

Kaiser; Rolex; Durex...

No fio que a aranha tece
Vai nele o equilibrista
O “ jogo da velha” é contar
Histórias dos seus enganos
Quem canta sorrindo, contudo
Espanta males que vem para o bem?

Rimas; primas; suspiras...

É gostoso poetizar a vida
Tingir o cimento que é cinza e frio
Eu escrevo um conto, eu conto o tempo
Conto contigo sempre.

J.Sollo


3 comentários

Postagens mais visitadas