Há Saidas para o homem, para a humanidade?


MANISFESTO

O mundo clama ferido de morte
É a sorte do homem lançada ao acaso
E corremos como cegos rumo a própria extinção

Seremos nós crias do acaso?
A ver nosso futuro que nada promete
Onde mesmo se perdeu nossa razão

Derradeiro suspiro de um tempo fugaz
Seremos capatazes de um mundo que agoniza...
É muita fumaça, muita matança
Muito descaso e pouca razão.

O que adiamos é o que nos condena
Irmãos que explodem que sofrem na raça
A carne exposta retratada na mídia
O que julgam divino traz sua própria maldição.

A natureza cansada deixa o ultimato
Lançarmos de nós antolhos que nos cegam
Somos parvos, não vemos que o mundo fenece
Acordemos pra vida enquanto é possível viver.

J.Sollo
2 comentários

Postagens mais visitadas