AS OUTRAS GOTAS DESSE MAR


Outrora sonhei ser uma gota Desse mar que ocupava a imensidão

Vejo agora surpreso
Meu coração também é imenso
Maior mesmo que a razão

Pois acolhe tantos sonhos
Que antes dormiam aqui dentro

Nossos olhos brilham
como diamantes lapidados
E refletem nossa voz, nosso cantar

Cada poeta, cada encanto
Que nascem do intimo
E teimam em desabrochar

E como adolescentes descobrimos
A magia do amor e o cheiro de maresia
Que em nós há de perdurar.

J. Sollo
1 comentário

Postagens mais visitadas