TEMPO DE GRAÇA (gritemos contra uma sociedade que apodrece a cada dia)

Tempo de graças, bela filosofia
A vida passa sem traição
O mundo segue sem sentido
Mas mesmo perdido digo: Não!

Mendigos nas praças, meninos nas ruas
Porque te incomoda, "não tá nem aí!"
O que te parece? Não sabe dos outros
Já desistiu...

Aqueles que cuidam não vêem a verdade
É o preço do sangue; derramam e não crêem
Do pobre que sofre, não importa o destino
Se perdeu...

A força do crime que fere que mata
No ouro vermelho de pouco valor
Se compra a verdade tu mesmo não sabes
Olhas sem ver...

Eu sinto a cidade já sem alegria
Fumaça nos olhos não me deixa ver
São seres humanos, se morrem distante
Culpo a "TV"

J. Sollo
Postar um comentário

Postagens mais visitadas