POR VOCÊ

Minha mente é um poço profundo, nem se bebesse todos os mares desse mundo encheria sua solidão.


Minha boca um deserto de fogo, ainda que orvalhasse por dias e noites sem trégua ainda assim não aplacaria a sede que tenho de ti


E por ravinas e vales meu desencanto
por ti derramo em rios de pranto.
Firo as mãos em teus espinhos em forma de botão


Minha vida é assim e de bom grado a entregaria
por tua sorte se isso te fizesse feliz


A ti oferto meus versos rotos, olhos vermelhos
de um pranto copioso que embora nunca seque
não enche sequer a medida do teu olhar


Miséria essa de viver sem pranto, sem dores,
sem distâncias sem acalanto
Pois se viver significa não te ter, melhor
Não existir.

J. Sollo
2 comentários

Postagens mais visitadas