Soneto VAGO (GRITO MUDO)

Para chorar servem os olhos
Mas não os meus, ah! os meus não
Foram feitos só para ver-te
Tú és a luz que eles precisam


Pra chorar eu tenho as mãos
Que ensaiam em tristes versos
De sonhos assim dispersos
E espelham meu coração


Chorando assim baixinho
Cheio de amor e de carinho
Escondendo minha emoção


De um passado triste e escuro
Um passado sem futuro
Sem amor só solidão


J. Sollo
Postar um comentário

Postagens mais visitadas