POR UM MINUTO

Depois de mergulhar minha alma
Nesse viver de um inverno glacial
Pra meu consolo ilumina-me
Teu olhar cheio de luzes
E teu beijo tépido suponho
Que sinto agora em mim 

Quanta cor há em teus olhos!
Parece azul de mar, parece...
Verde musgo...
parece que só brilha pra mim

Sombras já não me atormentam
Pois mesmo em tua ausência
te trago em meus sonhos enfim...

Descubro surpreso no entanto
que antes vivia em pranto 
Por ainda não saber
Que viver sem teu sorriso
Não era viver era existir.

J. Sollo

2 comentários

Postagens mais visitadas