SEGREDO


Outros se debatem em inúteis procuras
Inúteis repito, pois se guiam por estrelas
Mas não ouvem o coração
Eu ouço meu coração

Ele me diz nem sempre o que desejo
Mas nada além do que é preciso
Para seguir

Sopro de vento fala suave em mim
E o calor do sol é como a tepidez
De teu beijo. Beijo úmido e quente
Que atende a meu desejo

E sou assim: ninguém deseja como eu
Pois meu desejo é puro não nasce da vaidade
Talvez da urgência de te alcançar

A decifrar teus segredos sou mais que infinito
Vou alem das palavras nessa ânsia universal
De te encontrar.


J. Sollo
Postar um comentário

Postagens mais visitadas